UERR discute turismo no Uiramutã

O curso de Turismo da Universidade Estadual de Roraima desenvolverá de 26 a 29 de abril, no município de Uiramutã, uma série de ações de aprimoramento de experiências nas áreas de Ensino, Pesquisa e Extensão, incluindo a realização de um seminário que discutirá o turismo em terras indígenas.

Dentre as primeiras atividades previstas estão a visita técnica que acadêmicos e professores farão aos principais atrativos turísticos do município, debatendo questões relacionadas à Geografia do Turismo.

Outro importante trabalho se dará no contexto da pequisa científica quando, por meio de metodologia própria (desenvolvido por meio do projeto Impactos Multidimensionais em Áreas Naturais da Amazônia Setentrional), os pesquisadores farão inventários das dimensões: social, cultural, ambiental, econômica e política do atrativo natural Cachoeira do Urucá.

Nos dias 28 e 29 de abril, na Câmara Municipal, o curso de Turismo da UERR realizará o I Seminário de Turismo em Terras Indígenas de Uiramutã. No primeiro dia o tema a ser debatido será “Turismo e suas perspectivas para o desenvolvimento local”.

A comunidade acadêmica e a local debaterão no segundo dia o “Turismo em terras indígenas de Uiramutã à luz da IN 003”. Neste debate será abordado o contexto da instrução normativa da FUNAI que estabelece os critérios para operacionalizar o turismo em terras indígenas.

“Nosso propósito é contribuir para a formação de um pensamento turístico no município, oportunizando debates voltados ao tema em alto nível, além de aproximar os futuros turismólogos dos desafios enfrentados para o desenvolvimento do setor em Roraima”, afirma o professor e coordenador do curso de Turismo, Bruno Dantas Muniz De Brito.

Segundo o professor, os municípios turísticos do Estado de Roraima abrigam belezas naturais e culturais exuberantes, atraindo as atenções e motivando a visitação turística durante todo ano. Entre eles, afirma Bruno, destaca-se o município de Uiramutã, localizado no extremo norte do Brasil, que resguarda um patrimônio natural e cultural de enorme potencial turístico.

Para o professor de Turismo da UERR, apesar dessa vocação natural para a visitação turística, a região enfrenta muitos desafios e precisa ser estudada e trabalhada voltando-se para as perspectivas da sustentabilidade socioambiental, participação plural nas oportunidades econômicas e gestão democrática em todas as etapas do planejamento turístico.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *